Casa de Cultura Japonesa

Casa de Cultura Japonesa

nk

Curiosidades

Em 1971, o então reitor da USP, Prof. Miguel Reale, sugeriu que se construíssem na Cidade Universitária Casas de Cultura de países com os quais o Brasil mantinha relações, e na ocasião houve interesse do Japão, Portugal, Itália e Alemanha, mas apenas a Casa de Cultura Japonesa (CCJ) chegou a ser edificada. 

O prédio da CCJ foi construído pela Aliança Cultural Brasil-Japão e inaugurado em 1976. Foram usados os recursos do governo japonês, Federação das Organizações Econômicas do Japão, Organização Comemorativa da Expo 1970 de Osaka, Nippon Usiminas, e com contribuições de entidades e pessoas físicas e jurídicas japonesas e brasileiras. Tendo firmado em 1974 um contrato de comodato de 30 anos com a USP, que havia cedido o espaço para uso, a Aliança Cultural Brasil-Japão passou a administração do prédio para a USP, através da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, em 2004. O nome da Casa de Cultura Japonesa foi mantido em função do histórico do prédio, que expressa o desejo da integração de dois povos que se uniram em torno do objetivo comum, da construção do espaço.

O Centro de Estudos Japoneses e sua biblioteca continuam no prédio como marco histórico da construção, assim como a sala da Cerimônia do Chá. O auditório no térreo, a sala multimídia, anteriormente laboratório de línguas, e outros espaços são usados pelos diferentes centros e laboratórios como o Centro Interdepartamental de Línguas (CIL), Núcleo de Estudos Diversitas, Centro de Documentação em Historiografia Linguística (CEDOCH) e outros.

 

Setores da Casa de Cultura Japonesa

 

Cátedra Martius de Estudos Alemães e Europeus (DLM)

CEDOCH (Centro de Documentação em Historiografia da Linguística (DL)

CEJAP (Centro de Estudos Japoneses - DLO)

CIL (Centro Interdepartamental de Línguas)

Diversitas

LEER (Laboratório de Estudos Etnicidade, Racismo, Discriminação) – Módulo Migrações

LERRUSS (Laboratório de Estudos Russos Russukiy Mir)

Projeto de Português Paulista